12 de jun de 2011

Doce espera...

Namorados se fazendo juras, se presenteando... e quem assim os vê,piamente acredita que é para sempre. Como o amor é lindo... lindo como quê...
Sempre em junho meu coração se aperta lembrando-me aquele que no passado senti.
Nem por isso eu me sinto triste e apesar do outono que em mim se instala, é então que me lembro da janela que ao longe pela primeira vez o vi...
Quem sabe dia desses ele volta...
Tá certo que não terá mais o porte de outrora, nem mais me ouça ou veja.
Pode ser que os anos lhe tenham presenteado com neve na cabeça e escuridão na mente...
Seus passos nem mais tão firmes sejam, mas será para sempre o príncipe que sonhei pra mim.

* Sou Marisa Mattos,professora,atuando há 9 anos como Coordenadora Pedagógica na Rede Municipal de Ensino de Araçatuba.Blogueira,pescadora que só conta a verdade...rs...feminina,tia corujíssima e apaixonada pela EDUCAÇÃO.

Um comentário:

Rosemildo Sales Furtado disse...

Pouco importa a neve nos cabelos nem a escuridão na mente, pois o amor fala mais alto. Quem sabe um dia? O negócio é ter esperança, pois a esperança é a penúltima que morre, porque o último que morre é o esperançoso.

Beijos e ótima semana pra ti e para os teus.

Furtado.