7 de ago de 2011

Aos amigos que nos esquecem...

Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos...
 Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim... do companheirismo vivido... Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre... Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nos e-mails trocados... Podemos nos telefonar... conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar... meses... anos... até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo...
 Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E... isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!
 A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente... Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos...
 Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado... E nos perderemos no tempo...
 Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...
 Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores... mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!

Vinícius de Moraes

* Sou Marisa Mattos,professora,atuando há 9 anos como Coordenadora Pedagógica na Rede Municipal de Ensino de Araçatuba.Blogueira,pescadora que só conta a verdade...rs...feminina,tia corujíssima e apaixonada pela EDUCAÇÃO.

12 comentários:

Abuela Ciber disse...

Te dejo cariños y el deseos de una buena semana junto a este pensamiento leído:

Lo admirable no es que existan las estrellas sino que el hombre haya podido dar cuenta de su existencia.
Anatole Francie

Sueli Gallacci disse...

Lindo o seu texto. Eu sinto um profundo pesar que amizades tão enriquecedoras se percam no tempo... mas é a lei natural das coisas. A nossa vida muda, casamos, mudamos e criamos filhos... enfim, passamos a viver exclusivamente pra família. Recentemente andei resgatando umas amizades antigas do meu tempo de menina e de adolescente. Foi maravilhoso reascender a velha chama da amizade. O mundo virtual nos proporciona isso atualmente, somos privilegiadas.
Parabéns pelo texto, um mega beijo!

Marisa Mattos disse...

Oi Abuela..obrigada por nao deixar de vir me ver...rs...E Sueli...agradeço os elogios mas eles são pro no eterno poetinha Vinicius de Morais cujos créditos estão no fim do texto.Ando meio decepcionada com alguns "amigos" e achei que este texto vem bem a calhar.Beijo...volta sempre,ok?

Malu disse...

Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
Espero que goste da dica.
Um grande abraço

Célia disse...

Oi Marisa... os que passam em nossa vida e não deixam saudade é porque não foram densos...
Amizade não é medida em quantidade e/ou distanciamento, mas sim na qualidade do encontro, do estar junto, ainda que virtual... Gosto de como você se expressa: autenticidade! Abraço da Célia.

Palavras disse...

Oi Marisa,

Muito legal seu blg. Eu também sou professora, embora hoje não exerça mais a profissão.
Mas continuo gostando muito do assunto educação e vez por outra ainda me chamam para uma palavrinha aqui e ali.

Sobre o texto, muito bem escolhido por sinal, me fez viajar no tempo... Uma delícia de reflexão! Infelizmente é assim mesmo que acontece. Ainda bem que vêm outras pessoas em nossas vidas e novas amizades vão se formando.

A amizade nunca mais é tão divertida e gostosa como na juventude, mas pode ser prazerosa e verdadeira, depende de estarmos abertos a isso!

Bjs

PIMENTA E POESIA (Maria Tereza) disse...

Que alegria tê-la de volta, querida!!! Corri pra cá pra te abraçar e te dizer que sentimos muito a sua falta. Passa lá no meu blog e veja as novidades, ah...e passa também na Cia dos Blogueiros, nossa casa, nossa tribo familiar. Zé Marcos vai ficar feliz com sua visita e todos nós, membros da Cia. Beijos mil e ó: tô mtoooooooo feliz com sua volta!Sua lindaaaaaaaaaaaaaa!

jhamiltonbrito.blogspot.com disse...

" saudade é solidão, melancolia e na distância, recordar, sofrer"
A saudade de algo ou alguém é o que prova que este algo ou alguém foi importante na noosa vida. Nunca saberíamos disso se nao tivessemos saudade.
Por exemplo, eu estava com saudade de você.

Heitor Gomes disse...

Amigo que nos esquecem, é porque não eram amigos de verdade; e é bom que partam. Nunca chores por alguém que não choraria por você.

Heitor Gomes disse...

SE a pessoa que você espera as quatro da tarde, for o Brito, é melhor você sair ou dizer que não está. Amém!

carlos disse...

o texto é de Fernando Pessoa, poeta português e não de Vinicius de Morais

Anônimo disse...

Liiindo rexto emovionou-me.