24 de fev de 2011

Alzheimer

AlzheimerMeu pai está com Alzheimer. Logo ele, que durante toda vida se dizia 'o Infalível'. Logo ele, que um dia, ao tentar me ensinar matemática, disse que as minhas orelhas eram tão grandes que batiam no teto. Logo ele que repetiu, ao longo desses 54 anos de convivência, o nome do músculo do pescoço que aprendeu quando tinha treze anos e que nunca mais esqueceu: “esternocleidomastóideo”.
O diagnóstico médico ainda não é conclusivo, mas, para mim, basta saber que ele esquece o meu nome, mal anda, toma líquidos de canudinho, não consegue terminar uma frase, nem controla mais suas funções fisiológicas, e tem os famosos delírios paranóicos comuns nas demências tipo Alzheimer.
Aliás, fico até mais tranqüilo diante do 'eu não sei ao certo' dos médicos; prefiro isso ao 'estou absolutamente certo de que...', frase que me dá arrepios.

E o que fazer... para evitarmos essas drogas?
● Lendo muito, escrevendo, buscando a clareza das idéias, criando novos circuitos neurais que venham a substituir os afetados pela idade e pela vida 'bandida'.
Meu conselho: é para vocês não serem infalíveis como o meu pobre pai; não cheguem ao topo, nunca, pois dali só há um caminho: descer. Inventem novos desafios, façam palavras cruzadas, forcem a memória, não só com drogas (não nego a sua eficácia, principalmente as nootrópicas), mas correndo atrás dos vazios e lapsos.
Eu não sossego enquanto não lembro do nome de algum velho conhecido, ou de uma localidade onde estive há trinta anos.. Leiam e se empenhem em entender o que está escrito, e aprendam outra língua, mesmo aos sessenta anos..
Coloquem a palavra FELICIDADE no topo da sua lista de prioridades: 7 de cada 10 doentes nunca ligaram para essas 'bobagens' e viveram vidas medíocres e infelizes - muitos nem mesmo tinham consciência disso.
● Mantenha-se interessado no mundo, nas pessoas, no futuro. Invente novas receitas, experimente (não gosta de ir para a cozinha? Hum... Preocupante). Lute, lute sempre, por uma causa, por um ideal, pela felicidade.
Parodiando Maiakovski, que disse 'melhor morrer de vodca do que de tédio', eu digo: melhor morrer lutando o bom combate do que ter a personalidade roubada pelo Alzheimer.


Dicas para escapar do Alzheimer:
Uma descoberta dentro da Neurociência vem revelar que o cérebro mantém a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões.
Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning Rubin (2000), revelam que NEURÓBICA, a 'aeróbica dos neurônios', é uma nova forma de exercício cerebral projetada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de atividades dos neurônios em seu cérebro. Cerca de 80% do nosso dia-a-dia é ocupado por rotinas que, apesar de terem a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito perverso; limitam o cérebro.
Para contrariar essa tendência, é necessário praticar exercícios 'cerebrais' que fazem as pessoas pensarem somente no que estão fazendo, concentrando-se na tarefa. O desafio da NEURÓBICA é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional.


Tente fazer um teste:
- use o relógio de pulso no braço direito;
- escove os dentes com a mão contrária da de costume;
- ande pela casa de trás para frente; (vi na China o pessoal treinando isso num parque);
- vista-se de olhos fechados;
- estimule o paladar, coma coisas diferentes;
- veja fotos de cabeça para baixo;
- veja as horas num espelho;
- faça um novo caminho para ir ao trabalho.


A proposta é mudar o comportamento rotineiro!
Tente, faça alguma coisa diferente com seu outro lado e estimule o seu cérebro.
Vale a pena tentar!
Que tal começar a praticar agora, trocando o mouse de lado?


(Roberto Goldkorn-psicólogo e escritor)


* Sou Marisa Mattos,professora,atuando há 9 anos como Coordenadora Pedagógica na Rede Municipal de Ensino de Araçatuba.Blogueira,pescadora que só conta a verdade...rs...feminina,tia corujíssima e apaixonada pela EDUCAÇÃO.

20 comentários:

gkelly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gkelly disse...

Excelente. Para nós ignorantes no assunto ,foi ótimo conhecermos tanto os sintomas como conviver com a doença.Beijos.

Valter Montani disse...

Querida passei para lhe desejar um bom fim de semana. bjs

obrigado pela visita e palavra de carinho.

Cristina Ramalho disse...

Oi Marisa, adorei seu post, achei de grande utilidade pública, nada como informar... e prevenir né... bjos,

José Vitor disse...

Obrigado, estava com saudade!
Sinto por viver esta passagem.
Passagem de nos esquecermos, de ficarmos apáticos como se o giro no mundo acompanhasse as nossas perdas de memória!

abraços

José Vitor disse...

Volto, cometi um "alzheimer" na minha postagem, por favor de uma olhada!

abraços

Abuela Ciber disse...

Una de mis consuegras esta viviendo algo parecido.

Hoy dia mos medicos les dicen Enfermedades de la vejez.

No te leo porque me duele mucho el tema.

Pero si te dejo mi cariño y deseos que goces una buena semana

Dyler disse...

Passando pra te desejar sucesso em tudo.adoro seu blog,muito interessante,bjss

Anna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Malu disse...

Marisa,


Super legal seu texto.
Esclarecedor ...


Bjo e uma Semana de Paz.

Tati disse...

Oi Marisa, fico triste por seu pai. Minha avó materna também sofreu tudo isso (e sofremos junto). Em determinado momento minha mãe tinha três crianças para cuidar, e a que dava mais trabalho era ela, sem dúvidas.
Na PNL eles falam sobre todos estes desafios e muitos mais. É muito interessante de estudar, estimula mesmo nossa mente, torna-nos conscientes de coisas que fazemos sem pensar.
Adorei o texto: o ponto de partida e o enfoque que deu.
Um beijo com carinho.

Daíse disse...

Oiiiiiiii!!!
Passei pra deixar um abraço!!!!

Bjo!

silvioafonso disse...

.

Algumas tias e minha avó com
o meu avô, tão queridos, foram
em direção aos céus em épocas
diferentes e bem distintas.
Uma, antes de partir, dividiu
conosco o sofrimento de sua
imobilidade que a fez doente
até morrer. Uma outra sofreu
do mal, que infelizmente,
acomete o seu pai. Eu vi as
minhas tias tão amadas se
despedirem deste mundo em
circunstâncias tão diferente
e foi aí, neste exato instante
que eu escolhi a forma menos
sofrida de morrer, não que eu
a tenha escolhido para mim,
mas para distingui-la das
demais. Quem sofre do mal que
jaz no esquecimento as
lembranças sempre vivas e
bonitas do sr. seu pai não
sofre tanto, acredito. Sofrem
os que dele sabem. Dos que têm
por ele os seus nomes esquecidos
mas ele mesmo não sente ou se
sente, não saberia distinguir
a dor do sofrimento com a dor
da responsabilidade dos que dele
cuidam.

Acho que todas as dores são
ruins, mas a dor de se saber
inútil e "pesado" aos que
por muitos anos nos foram caros,
é muito pior.

Tenha a sua imagem sempre
presente aos olhos do moço,
agora paciente, que um dias em
sua vida tudo aprendeu para que
pudesse ensinar, e tudo fez
para que você pudesse ser o cara
que se diz pra mim que é.

Um beijo sem promiscuidade, mas
um beijo.

silvioafonso




.

Marcia disse...

Oi Marisa,
que texto especial que você nos proporcionou! Gostei demais de vir aqui, é importantíssimo nao esquecermos de enriquecer a nossa mente e colocá-la para trabalhjar saindo do corriqueiro. Ouvi há pouco tempo uma reportagem sobre esta doenca, e de fato é muito triste!
Obrigada minha querida pela sua visita! Um beijo e um feliz dia!

• Bruna Matos! disse...

Amiga, confira sua caixa de entrada no gmail! Beijos, bom fim de semana. ^^

Flor de Lótus disse...

Oi,Marisa!Essa semana atendi um cliente cuja mãe está com Alzheimer, nossa é uma doença muito triste,parece que vai ser um dos grandes males do século XXI.
Um ótimo feriadão, aproveite!!
Beijosss

Sonia Schmorantz disse...

Triste ver nossos heróis tão fragilizados! É um excelente texto.
Beijo

Lu Nogfer disse...

Ola Marisa!

Esse é um mal que realmente nao avisa e atinge a muitos!
É preciso estar de olhos abertos aos sintomas para que seja logo descoberto!

excelente texto que ajudara a muitos!



PS:Desculpe a minha ausencia pela falta de tempo!
Beijos!

José Sousa disse...

Adoro vir até seu blog.
Muito lindo e cultural. Estou lhe seguindo e já agreguei o seu blog aos meus.

Uma boa noite.

http://sites.google.com/site/emeblaurobittencourt/ disse...

ggggggggggggg