16 de fev de 2013

O dia em que o mundo não acabou...

O religioso conclamou seus fiéis a enclausurarem-se em casa, caixas, cavernas ou buracos.O prefeito armazenou provisões e orientou sua comunidade a fazê-lo para o fatídico fim.Virgindades foram oferecidas, pois afinal ninguém iria morrer sem ter provado da fruta...Um pagou pra não morrer devendo, o outro não pagou, pois ninguém iria mais precisar de grana.O traidor rompeu com a amante, pediu perdão à esposa e acreditou assim redimir-se.A amante jurou amor eterno ao emocionado marido corno que pensou que juras em vésperas de fim de mundo só podem ser sinceras.A fofoqueira saiu pela vizinhança avisando que fofoca é coisa de gentinha e que a boca dela era túmulo, e recolheu-se na espera da anunciada catástrofe.A gorda afogou-se no brigadeiro esquecendo-se de anos da dieta eterna que nunca lhe agraciava com menos quilinhos... rs...e a magra finalmente assumiu a cadavérica forma e enfiou-se no fio dental que mais lhe anunciava as magrelas formas e refestelada foi pro mar...O delegado decretou liberdade aos presos, pois morrer de fim de mundo e ainda preso?Ah... nem bandido merece...Dedo na cara, ofensas vomitadas olho no olho foi o que o embasbacado patrão recebeu do inflamado empregado que vitorioso pediu demissão.

E passaram-se os dias... e chegou o tal dia...
E generalizada foi a agonia...
E lá se foi mais dia...
E nenhum fim se fazia...

E de novo o sol iluminou o mundão de meu Deus...

"Marisa Mattos"

3 comentários:

Rita de Cássia Zuim Lavoyer disse...

E com o tom de toda a verdade, todo esses se ferraram!KKKKKKKKKKKKK

Marisa Mattos disse...

Pois é Rita...bem por aí...rs...

lis disse...

Obrigada pela visita, gostei muito do seu blog e ainda tenho muito pra ler,
vou voltar ok
... claro antes que o mundo acabe rsrs esse mundo lindo que Deus preparou pra nós!
deixo abraços e desejo uma linda semana